Início » Blog » O Homem que Procurava uma Mulher Submissa

O Homem que Procurava uma Mulher Submissa

Recebi esse comentário em algum lugar (Mistério) e trouxe pra você ler.

Acho que a resposta vai te ajudar.

Ares!

Primeiramente parabéns pelos excelentes conteúdos, descobri teu canal a pouco tempo e adoro os vídeos…

Vivo um empasse (quase fracasso) emocional, rsrs… Curto muito mulheres 100% submissas e que gostem de spanking, humilhação e etc.. Mas também sou um cara extremamente caseiro e tenho receio de sair pra eventos e conhecer alguém que queira sair o tempo todo, isso me irrita e me cansa! Por outro lado, conhecer pessoas assim pela internet é quase impossível. Todo mundo que conhecemos pelas redes e aplicativos (Tinder, KinkD etc) está sempre falando com dezenas de caras ao mesmo tempo e a motivação das conversas duram apenas algumas mensagens…

Na sua opinião, qual seria a maneira mais eficiente de eu conhecer pessoas com o meu perfil? Sou de Porto Alegre/RS…

Forte Abraço

Eu vou colocar minha resposta e a conversa segue nos comentários, ou mesmo no apuros.

Eu sou uma pessoa caseira. Quando eu saia, ia sempre acompanhando amigos, e normalmente eram festas e encontros que eu não me sentia confortável. Diversas vezes eu saía sem esperar nada e era ruim, então eu acabava voltando mais cedo e me sentindo extremamente confortável em casa, mas algumas vezes era bom. Com o tempo descobri que alguns tipos de eventos eu gostava e aposto que no seu caso ainda existem alguns tipos de lugares que você gostaria de ir, então acho que vale pensar um pouco nesses lugares.

Acredito que sempre conhecer ao vivo é melhor do que online.

Mas nunca subestime o poder da internet. Ontem eu sai com uma pessoa nova, a conversa começou despretensiosa e a gente falou de diversas coisas diferentes, conversamos por um tempo até que saímos ontem. Então se funciona pra mim, funciona pra você.

Ela, eu tenho certeza absoluta que conversa com diversas pessoas, algumas muito mais interessantes do que eu, outras mais ricas, outras mais pobres, pessoas mais velhas e mais novas, mas acabou saindo comigo. Tem um padrão de comportamento nisso, da mesma forma que tinha um padrão de comportamento MEU que afastava as pessoas.

Deixa eu te fazer algumas perguntas pra tentar te ajudar a ver as coisas de forma diferente.

1 – Você reclama que ela esta falando com várias pessoas, mas e você? Você esta falando com várias pessoas? Porque eu acho que você deveria. As melhores transas vem de conversas despretensiosas.

2 – Você se conecta PARA fetiches ou se conecta ATRAVÉS dos fetiches?
Existe uma diferença muito grande entre Conexão para fetiches, ou seja você quer alguém pra realizar um fetiche especifico, sendo que depois de realizado o fetiche a pessoa perde o seu valor, e entre Conexão através dos fetiches, quer dizer que você conhece alguém e o fetiche acaba sendo “só” mais uma coisa em comum pra aproximar vocês e fortalecer essa conexão.

3 – Quais são suas prioridades?
Se uma mulher for prioridade na sua vida, você vai perder ela. Ninguém gosta de uma pessoa que fica em cima, ninguém gosta da certeza de que pode fazer o que quiser que você vai continuar ali. A prioridade na sua vida tem que ser você, o seu trabalho, os seus Hobbies, as suas coisas e no final das contas você deixa ali uns 10% de tempo livre pra se aparecer alguém legal curtir com você.

4 – Não existe mulher submissa.
Muda o seu pensamento pra “Mulheres que gostam de se submeter”. Quando você entende que a pessoa faz porque gosta, o seu foco muda de “encontrar uma mulher submissa” pra “conduzir (como numa dança) alguém que goste de se submeter”. Só que aí você vai ter que saber dançar e essa dança chama BDSM, chama Tantra, chama autoconhecimento.

Espero ter ajudado.

att.
Ares

Importante!

Se você trocar a palavra “mulher” por ” pessoa” no texto ele também funciona bem.

O segredo de fazer BDSM funcionar é entender que BDSM é um jogo de combinação, é a ideia de que você precisa combinar com a pessoa que você quer pegar, existem padrões de comportamento, mas esses padrões de comportamento não são definidos por exemplo por gênero ou cor da pele.

Se liberta de que “mulheres”, ou “pessoas de tal genero”, ou “pessoas de tal cor de pele são”, “pessoas de origem tal tem pinto pequeno”, etc. Não gasta sua energia com isso, se preocupa no seguinte: me atrai ou não?

E aprende o máximo possível pra quando você der sorte de achar alguém bacana, você poder curtir em vez de ficar preocupando se vai fazer merda ou não.

2 comentários em “O Homem que Procurava uma Mulher Submissa”

  1. Olá Ares, tudo bem?
    vídeo seu no YouTube sobre spanking, comecei a te seguir no Instagram e cheguei aqui….
    Estou me descobrindo no BDSM,estou em contato em.contato com alguns pretendentes a meu Dom..rsrs, mas a submissão estava em conflito dentro de mim…mas nesse texto eu entendi melhor o que é o jogo BDSM e a dança submissão.
    Obrigada, pra mim foi muito esclarecedor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *